A VIDA E A OBRA DE FREDERICO GARCIA LORCA

janeiro 12, 2021 Cesar Luiz Pasold Informações 0 comentários

FOTO LEUDONosso Colaborador Permanente Professor Leudo escreveu explicativa crônica sobre  Federico GARCÍA LORCA, como segue:

“Federico García Lorca (1898-1936) foi um poeta e dramaturgo espanhol. Considerado um dos grandes nomes da literatura espanhola, levou para sua poesia a paisagem e os costumes da terra natal. Foi um dos maiores representantes do teatro poético do século XX. É impossível conhecer a obra de Frederico Garcia Lorca sem que consiga entrar na instância poética desse brilhante autor. Num primeiro momento sua poesia parece pueril e sem a devida roupagem luxuosa em que depois de percebida com maior sutileza ela se transforma em algo fascinante.

Fuente Vaqueros, em Granada, berço de Federico García Lorca, nascido no dia 5 de junho de 1898. Ali passou a infância. A Andaluzia, portanto, exerceu forte influência sobre a sua obra onde adquiriu caracteristicas. A beleza do cenário natural, os olivais, a arquitetura, os acidentes geográficos, os ciganos, a música, o modo típico da fala, o ambiente familiar, o espírito andaluz – tudo está refletido em seus livros. Como disse Ian Gibson, o maior biógrafo de Lorca: “Os anos de infância de García Lorca em Fuente Vaqueros permaneceriam sempre dentro dele como um presente constante, ao abrigo da ação do tempo”. O seu livro de juventude escrito em 1916 – Mi pueblo – relata uma série de acontecimentos com personagens do local. Uma das experiências mais emocionantes, narradas com muita emoção, foi a morte de Salvador Cabos Rueda, “o compadre pastor”. A presença da morte desempenhará um papel importante na obra lorquiana.

Seu pai – Federico García Rodriguez – era um dos homens de negócios mais prósperos da região. Sua mãe – Vicenta Lorca Desde criança, Lorca mostrou pendor para a música – uma característica de família. Da mãe herdara a inteligência – Em 1906, ou 1907, a família mudou-se para o povoado vizinho de. Asquerosa. Desta maneira, o pai, que se dedicava ao comércio açucareiro, ficaria mais perto da propriedade rural que possuía íntimo amigo da família. Ficou em Almería apenas alguns meses. Teve de regressar a Asquerosa, por motivo de doença. E foi nessa época – 1909 – que seus pais transferiram o domicílio para Granada. Ingressou no Colégio do Sagrado Coração Jesus, que, apesar do nome, não tinha formação religiosa. Terminado o curso secundário, matriculou-se nas Faculdades de Direito e de Filosofia e Letras. Federico nunca se salientou nos estudos. Ao contrário, foi um aluno que deixava muito a desejar. Permaneceu nove meses nos Estados Unidos – uma experiência marcante na vida e obra do poeta. Chegou a estudar inglês, mas os testemunhos dos amigos indicam que não conseguiu fazer progressos nesse particular. Freqüentou assiduamente o Instituto das Espanhas nos Estados Unidos, na Universidade de Colúmbia, e a Aliança Hispano-Americana. Depois esteve em Cuba, onde passou três meses e pronunciou as seguintes conferências: La mecánica de la poesia; Paraíso cerrado para muchos, jardines abiertos para poços; Un poeta gongorino del siglo XVII; Canciones de cuna españolas; La imagem poética en don Luis de Góngora; La arquitectura del cante jondo. No dia 1° de julho de 1930, Lorca regressou a Granada para passar as férias de verão. Em outubro, voltou a Madri a tempo de assistir à peça de sua autoria A sapateira prodigiosa, um êxito de bilheteria e de crítica.

No primeiro semestre de 1932, pronunciou uma série de conferências em várias localidades do país. Na Galícia ficara impressionado com a beleza da região e de modo particular com Santiago de Compos-tela. Embora não falasse o galego, escreveu Seis poemas galegos, com a colaboração de Ernesto Da Cal. Em julho de 1932, La Barraca, integrada por estudantes do teatro universitário, fez uma tournée, visitando diversas cidades do país. No dia 8 de março, estréia de Bodas de sangue, Lorca ficou definitivamente consagrado como um dos maiores dramaturgos espanhóis. Em determinado momento, o nome de Lorca chegou a ser cogitado para substituir Cipriano Rivas Cherif como diretor do Teatro Lírico Espanhol. No dia 29 de setembro de 1933, Lorca embarcou, em Barcelona, no navio italiano Conte Grande, com destino a Buenos Aires, onde passou quase seis meses. Bodas de sangue e A sapateira prodigiosa obtêm um êxito extraordinário. Mas Mariana Pineda não foi bem recebida pelos críticos. Em Buenos Aires manteve um frutífero contato com intelectuais, artistas e jornalistas. Pablo Neruda e Amado Villar contavam-se entre os seus melhores amigos. De regresso à Espanha, no dia 11 de abril, chegou a Barcelona a bordo do navio Conte Biancamano. Em Madri freqüentou o conhecido bar A Baleia Alegre, uma versão madrilenha do “Rinconcillo”. Pablo Neruda, que passou a viver na capital espanhola, além de outros integrantes do La Barraca, são os amigos mais íntimos de Lorca. Neruda chegou a escrever uma ode a Federico García Lorca.

No dia 29 de dezembro, deu-se a estreia de Yerma, com a participação de Margarita Xirgu. Ao contrário da crítica isenta, a imprensa ultradireitista e fascista recebeu mal a obra. A vitória da Frente Popular nas urnas teve como consequência o fortalecimento da Falange Espanhola, cujos partidários por temor à instalação de um regime comunista no poder cerravam fileiras contra os inimigos que professavam a doutrina marxista. Lorca continuou trabalhando intensamente. Terminou A casa de Bernarda Alba em junho de 1936. Poucos meses antes foram publicados Seis poemas galegos. A fama literária de Lorca espalhava-se cada dia mais. No dia 14 de julho, chegou a Granada. E no dia 23 a cidade rendeu-se aos rebeldes. Os republicanos mais notórios foram presos. Lorca, temendo o pior, decidiu buscar refúgio entre amigos, instalando-se na casa de Luis Rosales, cujos irmãos, José e Antonio, eram membros da Falange. Escrevia sempre sobreo momento que atravessava a Espanha querida. No dia 15 de agosto, um grupo anti-republicano, com a incumbência de deter o poeta, dirigiu-se à Huerta de San Vicente munido de uma ordem de prisão.

No dia 16, Manuel Fernández-Montesinos, cunhado de Lorca, foi fuzilado sumariamente junto com outros prisioneiros. No mesmo dia, outro grupo, liderado por Ramón Ruiz Alonso, conseguiu localizar Lorca na mansão dos Rosales.

Na madrugada de 17 ou 18 de agosto, o poeta foi executado, juntamente com Dióscoro Galindo Gonzáles, Joaquín Arcollas Cabezas e Francisco Galadi Melgar.”

 

Deixar uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Categorias

Este Blog sucede ao www.advocaciapasold.com.br que foi visitado 109983.

Esta página já foi visitada 1539811 vezes.

Site disponibilizado pela primeira vez em 18 de novembro de 2015.
Última atualização em 22 de Janeiro de 2021.
Responsável Técnico: Leonardo Latrônico Prates
Responsável Geral: Prof. Dr. Cesar Luiz Pasold