>Para prestar as devidas homenagens, este Blog efetuou 3 convites -que foram aceitos-para a publicação,aqui, de artigos sobre a MULHER, neste Dia Internacional da Mulher , em 08 de março de 2016.

>De autoria da Profª Dra. Elizete Lanzoni Alves, Acadêmica da Academia Catarinense de Letras Jurídicas- ACALEJ, o primeiro artigo, originalmente publicado aqui hoje neste Blog, tem por título:A MULHER E SEU PAPEL NA SOCIEDADE: CONQUISTA OU (RE) CONQUISTA?

No trecho inicial pondera: “A temática sobre a mulher pode ser abordada a partir de diferenciados aspectos, todavia, nada chama mais a atenção que a luta pela conquista quanto ao seu papel na Sociedade e pelo reconhecimento de seus direitos sociais, civis, trabalhistas e políticos.”

Encerra, assim: “O Dia Internacional da Mulher é uma simbologia, o compromisso com a igualdade de gênero, tema eleito pela ONU para comemorar a data, deve fazer parte da educação e dos valores. É exercício mental e comportamental, ético e prático do cotidiano de todas as pessoas em todas as nações. A história da mulher não é simbólica, mas elemento integrante da história geral da humanidade e , também, é esse o reconhecimento que se quer.”

> Leia em ARTIGOS E ENSAIOS !

>O segundo artigo tem por título A CULTURA DE OPRIMIR E CULPAR. A Autora é a Deputada Estadual Ana Paula Lima (PT) – Coordenadora da Bancada Feminina da ALESC. Ele foi publicado originalmente no Diário Catarinense, em 04/03/16, p.23.

No desenvolvimento do texto, a autora expõe: “ Empoderar mulheres não é disputa entre sexos. É antes, uma luta contra o preconceito e a desigualdade. Reconhecer isto é fundamental para caminharmos em frente. Precisamos parar de tratar como natural a violência contra a esposa, o abuso sobre a funcionária, o estupro ocorrido na saída de uma festa.”

Em certo trecho estratégico,informa uma realidade estimuladora de muitas reflexões: “Santa Catarina tem cinco das 100 cidades mais violentas para as mulheres. A cada 11 minutos um novo estupro é registrado. Uma em cada quatro sofre violência obstétrica. Três em cada cinco brasileiras já sofreram algum abuso em relacionamentos.”

> Leia em ARTIGOS E ENSAIOS !

>E o terceiro artigo, originalmente publicado aqui neste Blog na edição de hoje, tem por título: O ENIGMA MULHER. O seu autor é o Advogado e Professor Sandro Sell- Advogado e Professor.

Em momento destacado do texto, provoca: “Há uma verdade criminológica assustadora. Homens são assassinados ou feridos nas ruas, comumente por desconhecidos, enquanto mulheres são mortas no lar e por seus parentes. Pode-se generalizar e dizer que a casa é o lugar mais seguro para o homem e mais arriscado para as mulheres.”

Prestes a finalizar, diz: “Assim como as qualidades, os defeitos são humanos e multigenerificados. Por outro lado, é certo que o que é elogiável num homem (saber cozinhar, cuidar de bebês, ter letra bonita…) é ainda visto como uma obrigação para as mulheres. Nesse sentido, elas ao mesmo tempo que são louvadas como deusas, são exigidas como escravas.”

> Leia em ARTIGOS E ENSAIOS !