foto capa Beethoven“[…] é num estado de encantamento que nos sentimos quando, ao ouvir uma obra de Beethoven – na qual ordinariamente reconheceríamos apenas uma técnica apropriada à construção de uma forma- vemos surgirem  de dentro dela uma vida imaterial, uma agitação ora delicada ora terrível, pulsações vibrantes de alegria, de desejo, de angústia, de queixa e de encantamento, como se tudo isso estivesse brotando do mais profundo de nós mesmos. Porque o importante para a história da arte, na criação musical beethoveniana, é que todo o elemento técnico pelo qual o artista, para se tornar inteligível, entra em relação com o mundo exterior, é por Beethoven elevado à suprema importância de uma efusão direta. “

In : WAGNER, Richard. Beethoven. Tradução de Theodomiro Tostes. Porto Alegre: L&PM, 1987. ( sem menção ao título original no exemplar utilizado).