foto capa sarlet e fensterseifer” O objetivo da abordagem jurídica antropocêntrica e ecológica  é ampliar o quadro de bem-estar humano para além dos espectros liberal e social, inserindo necessariamente a variável ecológica, somado à atribuição de valor intrínseco à Natureza. Entendemos, em última instância, que o melhor caminho jurídico para a proteção ecológica, mesclando em alguns momentos fundamentos de matriz ‘antropocêntrica’ e ‘ecocêntrica’, reside na  na luta pela efetivação dos direitos fundamentais (liberais,sociais e ecológicos), já que, como premissas ao desfrute de uma vida digna estão a qualidade, a segurança e o equilíbrio ambiental.”

In: SARLET, Ingo Wolfang et FENSTERSEIFER, Tiago. Direito Constitucional Ambiental. Constituição. Direitos Fundamentais e Proteção do Ambiente. 5.ed.rev.atual.amp.São Paulo: Revista dos Tribunais, 2017. p. 51. ( itálicos e aspas no original).